O começo de tudo!

... Mas pra se entender direitinho a história da doidice desse tempo, há que se começar do começo, bilhões de anos atrás, quando o mundo foi criado. Tudo era uma seca só!
Não tinha terra, não tinha céu, não tinha bicho, num tinha gente, num tinha nada. Era só o breu.
Ai, deus foi ficando meio enjoado e decidiu criar o mundo.
Ele pensou assim “Vê que besteira minha. Porque é que há de ficar tudo sem nada se eu posso inventar o que eu quiser?” E saiu inventando...
Primeiro deus inventou o tempo, que era pra ter tempo de inventar o resto. Em seguida inventou o céu, que era pra ter onde morar, e como o céu tinha que ficar em cima de alguma coisa, ele inventou a terra pra botar por debaixo. Ai deus pensou “A terra vai ficar assim, só com o céu em cima e sem nada por debaixo não, é?” Ai ele pegou o inferno e botou debaixo da terra.
No começo, a terra só servia pra isso, pra ficar embaixo do céu e em cima do inferno. Foi quando deus disse “Oxente, já que tem a terra eu tenho que botar gente pra morar lá.” E foi assim que ele criou a vida. E no que ele criou a vida já criou a morte junto, pois tudo que é vivo morre.
“Dano-se”, deus pensou na hora, “Se tudo que é vivo tem nariz, boca, orelha e olho, tem que ter uma serventia pra isso tudo”.
Os olhos e o nariz já tinham as deles. Os olhos eram pra olha pro céu e o nariz era pra pessoa respirar enquanto viva, pra parar de respirar pra poder morrer em paz.
Mas carecia arranjar uma utilidade pra boca e pras orelhas. Então foi por isso que deus fez o verbo.
O verbo era como deus chamava as palavras. E deus haja inventar palavra.
Montanha. Rio. Riacho. Elefante. Jumento. Capim. Abacate. Saputi. Laranja. Cravo.
... Mas como pra cada palavra tinha que ter uma coisa, deus teve que inventar um monte de coisa, pra ficar uma coisa pra cada palavra. E os homens ainda acharam pouco e se botaram a inventar mais coisa ainda.
Prego. Parafuso. Mungunzá. Picolé. Quadro. Caneta...
Desde o começo do mundo até esse tempo, muita palavra se inventou, muita coisa aconteceu, muito tempo teve que passar até chegar o dia do nosso tempo...




(A máquina - O amor é o combustível)

0 Já Comentaram: