Saudade(s) ...

Ontem eu senti saudade!

Espera: Saudade ou Saudades? No final não importa, o que eu senti foi falta!
Mas porque ontem? Mas porque falta?
Não é que eu não sinta saudade(s) em outros momentos, visto que é o que sinto, o que aocntece é que ela fica guardada, escondida, injuriado com minha pessoa, que tenta mostrar-se firme, forte feito pedra.
Só que algumas vezes essa saudade é tanta que ultrapassa os muros do meu ser, e me desmonta, desarma, desmantela minhas defesas até me amolecer.
Minha saudade quer ser vista, e principalmente sentida.
Ontem foi assim, o que se via era apenas um pedaço de mim, o resto era saudade.

Saudade(s) de que?

Sinto saudade(s) de quase tudo que já fez e faz parte de mim. Sinto falta de quem esteve comigo há seis anos e de quem acabou de se despedir de mim. Sinto falto de tudo que fica pra trás após cada passo.

Cada pessoa, cada olhar.. cada habilidade descoberta e exercitada...

Como diria um 'aspira' amigo meu: paisano carente!
Digo: Sou sim! Ou melhor: Estou sim!

Pra quem não sabe, eu tenho namorada! Uma daquelas bem bonitas, simpáticas e inteligentes... um modelo raro de se encontrar hoje em dia!
Dia desses nós completamos nove meses de namoro, mas infelizmente eu não pude estar com ela. Por conta disso essa euforia de saudades tomando conta de mim.

Sinto falta, senti falta / saudade / tudo isso e mais um pouco.

E esse texto é sobre isso. A falta que nos faz...

(A falta que você me faz.)