Ok então! Um resumo 'bem resumido'!


Estou a três dias tentando escrever as minhas considerações sobre 2009, e me dei conta de uma coisa não muito agradável: estou me deixando levar pelos acontecimentos recentes!


Mas agora tentarei resolver esse problema de uma vez!


____________________________


Todo ano a gente é conduzido por caminhos totalmente diferentes, enfrenta situações e problemas totalmente diferentes, e é o que a gente diante de todas essas 'desventuras' que define se estamos aptos a continuar ou não.


____________________________


2009 foi um ano que começou prometendo muita coisa, mas como uma grande amiga minha disse, 'nunca se engane pelo começo de um ano' (e aqui eu agradeço ao bom e velho 'histórico do msn') e foi exatamente assim...


As férias do começo do ano foram espetaculares como em todos os anos. Fui pra Quixadá, reencontrei os amigos, ‘os amores’, as bandas, e principalmente a família, e isso é uma coisa que me forças pra agüentar um ano inteiro em Campos!


Pois bem, falando em Campos... Terminada a temporada em Quixadá, voltei pra Campos, e de cara eu já tinha um relacionamento, um desafeto e um ‘inimigo em potencial’... E foi assim, tudo muito rápido e muito intenso! (risos)


Passado esse começo conturbado, a maioria das coisas tinha voltado ao seu devido lugar.. A novidade é que a partir disso menos uma pessoa falava comigo, mas isso ta tranqüilo. O motivo? Não faço a mínima idéia.


“A cada bela impressão que causamos, conquistamos um inimigo. Para ser popular é indispensável ser medíocre.” (Oscar Wilde)


Bom... O tempo passou, e eu tive outras aventuras amorosas. Essas tiveram desfechos menos trágicos, mas também não duraram muito! (risos mais uma vez)


Vai entender né... Uma hora esse povo quer uma coisa, e no minuto seguinte querem outra totalmente diferente!


Depois disso eu não tive muito sucesso em minhas empreitadas, o que inclui um fora/toco no dia do meu aniversário... Que seja! Eu sou feliz porra! (risos de novo)


Não vou mudar pra agradar ninguém! Até a minha mãe aprendeu a gostar de mim do jeito que eu sou oras...


Mas agora, deixando os romances de lado e partindo pra uma coisa mais lucrativa (ou não).


Os meus períodos na faculdade até que foram relativamente tranqüilos, até onde eu sei eu passei em tudo, e aqui eu não falo com total certeza porque a mal amada da minha ‘querida’ professora de Fisiologia ainda não liberou as notas finais!


E aqui eu abro um parêntese para mostrar a cópia do e-mail de “Feliz Natal” que eu enviei pra ela:


“Prezada Prof. Maria Clara, primeiramente gostaria de lhe desejar um ótimo natal e um ano novo melhor ainda.. mas creio que a senhora saiba que o real motivo desse e-mail não é desejar nada a ninguém.

Gostaria de pedir encarecidamente que a senhora não esqueça de mandar as notas da prova final e as médias finais para este e-mail, pois pessoas como eu estão/estarão bastante longe da UENF pra poder ir olha a nota dessa deliciosa disciplina, e se sentiriam bem menos angustiadas nessa época festiva após saber o resultado da mesma.

Desde já agradeço a atenção, e mais uma vez: Boas festas!”

“Do aluno que mais admira a sua insistência em ministrar essa disciplina.”


... E foi exatamente assim!


Agora, quanto aos assuntos extracurriculares, eles andaram muito bem (obrigado) até meados de setembro, quando eu decidi abandonar algumas coisas.. Era muito trabalho e pouco reconhecimento.


Dica: “Saber, todo mundo sabe. Querer, todo mundo quer. Mais fácil falar do que fazer...” (Engenheiros do Hawaii)


Alguns falaram que foi jogada de ‘marketing’, e eu não descarto essa possibilidade...


Fiz novos amigos, novos companheiros de saídas a campo, e espero que esse companheirismo dure por um longo tempo... Em contrapartida, alguns laços foram cortados, e eu não sei como isso vai ficar...


Firmei minha paixão pela fotografia, consegui comprar uma câmera ‘fodinha’, tirei pouco mais de 10 mil fotos, cerca de 31GB de imagens, fiz ‘faminha’, consegui registros maravilhosos, e hoje minha câmera ta na assistência técnica porque o visor parou de funcionar... Resultado: férias sem a câmera ‘fodinha’, o que não quer dizer que eu não vá tirar milhares de fotos do mesmo jeito!


Nesse ano eu também consegui juntar dois músicos muito bons, coisa que eu já queria fazer desde o ano passado, e dessa união nasceu uma banda muito boa (modéstia a parte). Fizemos um show, gravamos uns vídeos, tiramos umas fotos, e ao que parece a banda acabou! Enfim, nem tudo é perfeito!


Nesses últimos meses algumas pessoas se tornaram essenciais para que as coisas andassem direitinho, e partilhei de ótimos momentos com grupos que eu não tinha tanta intimidade... Arrisquei sair com pessoas diferentes, fazer coisas diferentes... E descobri que isso pode ser muito bom!


Bom, resumindo tudo pra acabar, porque agora que eu percebi que isso já ta com três páginas do “Word”, e se passar muito disso ninguém vai ter paciência pra ler!


O fato é que a maioria das coisas valeu à pena!


As vezes que eu saí, as vezes que eu decidi ficar em casa, as vezes que eu não bebi, as vezes que eu bebi pra caralho... As vezes que eu paguei de namoradinho, as vezes que eu paguei o maior pau... As vezes que eu quis tirar onda de alguma coisa, as vezes que eu consegui tirar onda... (risos.. nunca é demais)... As pessoas que eu conheci, as que passaram a fazer parte da minha vida... As pessoas que mais do que nunca firmaram o seu espaço na minha vida... E aquelas outras que perderam a vez...


Quero deixar aqui uma menção especial à Nolasco, porque ela é foda!


E que venha 2010!


Porque próximo ano será foderosamente fodástico! (ao menos ao que couber a mim)


Boas festas a todos!


(C. Henrique de O. Nogueira)

(finalmente) Férias!

Agora é oficial, estou de férias!!!


Chega de virar noites e mais noites estudando, de sofrer com gastrites nervosas, de ter o café como componente obrigatório de todas as refeições! Chega!

E foi com uma arrancada espetacular, inspirada em uma das campanhas mais dramáticas da história do futebol nacional, a do Fluminense no campeonato Brasileiro, que eu cheguei até aqui quase 100% de aproveitamento! Digo 'quase 100%' porque eu ainda não sei o resultado da minha última prova, mas isso já é passado! Continuarei na série A!!! (risos)

Que comecem os jogos!

(C. Henrique de O. Nogueira)

Autor desconhecido.. mas isso não importa!

"Aos poucos você vai deixando de escutar certas músicas, de usar certas roupas, de falar com certas pessoas. Mudar faz parte do ciclo da vida, embora a essência seja sempre a mesma. Quando encontrar um obstáculo grande na vida, não desanime ao passar, pois com o tempo ele se tornará pequeno. Não porque diminuiu, mas porque você cresceu."

É incrível como a gente se deixa levar por alguns impulsos e esquece das coisas que são realmente importantes!


(C. Henrique de O. Nogueira)

Deixa ser... como será?

Iaiá, se eu peco é na vontade de ter um amor de verdade.
Pois é que assim, em ti, eu me atirei... e fui te encontrar pra ver que eu me enganei.
(...) Num retrato-falado eu fichado, exposto em diagnóstico.
Especialistas analisam e sentenciam: Oh, não!

...

Sou um animal sentimental, me apego facilmente ao que desperta o meu desejo.
(...) Acho que entendo o que você quis me dizer, mas existem outras coisas... (...)
Tínhamos a idéia, mas você mudou os planos... Tínhamos um plano, você mudou de idéia.
Já passou, já passou - quem sabe outro dia.
(...) Tenho um sorriso bobo, parecido com um soluço, enquanto o caos segue em frente com toda calma do mundo.

...

Estranho seria se eu não me apaixonasse por você...
(...) Seu all star azul combina com o meu preto de cano alto.

40.

Já tinha um tempo que eu queria postar algo novo aqui, e hoje, enquanto procurava coisas legais usando o google, esbarrei no blog da "Suellen Nara", o Equilíbrio Bambo, e me inspirei pra fazer uma postagem diferente!


Vamos lá então!

PS: Pretendo seguir os temas dos tópicos da postagem original da "Suellen Nara".

______________________________

1 - Sou sincero demais, principalmente quando acho que vale a pena o ser.
2 - Gosto de usar preto.
3 - Detesto parecer romântico ou carente demais.
4 - Gosto de telefone, mas prefiro falar olhando nos olhos.
5 - Sou simples e direto, não costumo fazer joguinhos... mas eu costumo analisar as pessoas.
6 - Eu gosto de beber, mas eu (ainda) sei a hora de parar.
7 - Eu amo o jeito como algumas pessoas encaram seus problemas.
8 - Eu sou enrolado pra fazer algumas coisas e detesto que me apressem.
9 - Adoro quase todo tipo de música, principalmente as que tem boas linhas de contrabaixo.
10 - Eu já cai de árvore, uma parede já caiu na minha cabeça, já engessei o joelho esquerdo, já fui atropelado enquanto andava de patins, já mordi um fio elétrico ligado na tomada...
11 - As vezes eu falo sozinho comigo mesmo.
12 - Eu parei com hábitos fúteis de fazer sempre a barba e cortar o cabelo. (risos)
13 - Sou hiperativo e isso assusta as pessoas.
14 - Gosto muito de amendoim.
15 - Gosto de parecer elegante, sou educado sempre.
16 - Eu tenho um lado bastante vingativo, não escuto nada calado.
17 - Meu horário mais produtivo é durante a madrugada, e eu sempre tenho sono pela manhã.
18 - Sou curioso pra caramba.
19 - Eu evito coisas, situações e pessoas. O tempo todo.
20 - Detesto Pagode.
21 - Detesto criancisse.
22 - Sou de Câncer.. bastante típico diga-se de passagem.
23 - Quase fui padre, mas não sigo mais uma religião. Acredito em muitas coisas.
24 - Eu me apaixono por coisas e pessoas quase enigmáticas, indescritíveis, inexplicáveis.
25 - Meu humor vária de acordo com a lua.
26 - Eu quero morar numa loja de discos.
27 - Eu rabisco alguma coisa quase que todos os dias.
28 - Eu tenho a habilidade de aparecer de surpresa em quase todos os lugares, e sumir do mapa quando é preciso.
29 - Eu não sei nadar.
30 - Eu aturo todo tipo de pessoa, sem frescura e sem rótulos, desde que me respeitem.
31 - Eu amo o sol. Preciso dele pra começar bem uma manhã... me revigora.
32 - Músicas falam por mim.
33 - Tenho ótimos amigos homens, mulheres e gays.
34 - Eu tentei ser herói, ao maior estilo altruísta.
35 - Eu adivinho as coisas sem ninguém ter me contado. (A internet ajuda)
36 - Eu curto todas as músicas dos Los Hermanos.
37 - Eu só sei cozinhar pra mim.
38 - Eu não sei dirigir.
39 - Eu quase desisti da faculdade.
40 - Se eu puder complicar, eu vou complicar. (Fato)

(C. Henrique de O. Nogueira)

#tenso (uma postagem grande demais pro twitter)

Sei que não costumo postar esse tipo de coisa aqui, mas dessa vez ta ‘phoda’!

Penúltima semana de aulas aqui na UENF, a situação ta cada vez mais tensa! Tenho que ministrar uma aula hoje a tarde, anatomia de aves pros calouros, parte teórica... e olha só que legal: acabei de descobrir que terei uma prova de segunda chamada amanhã, no mesmo horário em que eu teria que estar ministrando a parte prática da aula de anatomia de aves!!! O grande problema é que “estar em dois lugares ao mesmo tempo” ainda não pertence ao meu ‘set’ de super poderes! (#Infelizmente #Fail)
Como se isso não bastasse, quinta feira tenho uma prova pela manhã e um trabalho pra entregar durante a tarde, e na sexta feira, um trabalho pela manhã e uma prova durante a tarde!
Êta vidinha mais ou menos!!!

Fim de período #Fail


(C. Henrique de O. Nogueira)

... heroes!

I believe there's a hero in all of us, that keeps us honest, gives us strength, makes us noble, and finally allows us to die with pride, even though sometimes we have to be steady, and give up the thing we want the most. Even our dreams.

Rosemary Harris as "May Parker", in Spider-Man 2 (2004)

... detalhes.

Os que amam a vida não devem explicações a ninguém. Apenas amam. São pessoas apaixonadas por tudo o que torna a existência possível. E, apenas nesse particular, exigem os mínimos detalhes. Até por que, quem não quer saber como é, na essência, o objeto de seu amor? Que apaixonado pela vida não se entusiasma ao descobrir a tênue linha que liga e costura o comportamento de um rústico lagarto do deserto à aparente fragilidade de uma libélula?

Luiz Eduardo Cheida

(500) Days Of Summer [500 Dias com ela]


Descrever este filme em duas linhas parece uma tarefa bem simples à primeira vista.

(500) Dias Com Ela conta como Tom Hanson se apaixona por Summer. E também sobre como ela não se apaixona por ele.

Logo de início somos apresentados a Tom, um garoto que cresceu assistindo filmes de amor, tendo certeza que um dia viveria uma história tão linda quanto as que via no cinema. Do outro lado da tela, conhecemos Summer. Uma garota filha de pais separados que só ama de verdade duas coisas na vida: seu longo e lindo cabelo negro e a facilidade que o corta sem sentir absolutamente nada.

Com uma abertura encantadora, ao som de Us, de Regina Spektor, somos inseridos na vida dessas duas pessoas e por pouco mais de uma hora e meia sorrimos, torcemos e sentimos nossa garganta um pouquinho mais apertada. Está tudo lá. Toda a vontade de ser feliz, de se sentir amado, de encontrar a sua cara metade, de encontrar, sem querer, também decepções.

Quebrando todos os clichês que poderiam sair da premissa água com açúcar, Marc Webb subverte a comédia romântica. Aqui temos um garoto apaixonado e uma garota que não acredita no amor, ao contrário da maioria das produções do gênero, onde é sempre a garota que idealiza um amor.

A narrativa fragmentada foi outro acerto. Em vez de vermos um início apaixonado, um meio turbulento e um final feliz, a história inteira se mistura numa ordem não cronológica, soando às vezes cruel, como por exemplo quando o filme nos mostra as piadas que de repente perdem a graça e também como que o que a gente amava no outro de repente torna-se insuportável. As piadas funcionam no tempo certo e quebram toda tensão que o filme acumularia se fosse contado de forma convencional.

Tudo, absolutamente tudo, é mostrado de um jeito sutil, bem humorado e bonito. A dupla de protagonistas tem uma química que desperta simpatia. Joseph Gordon-Levitt, que já tinha mostrado a que veio no incrível Mistérios da Carne e que mais recentemente deu as caras em G.I. Joe – A Origem de Cobra, segura o filme todo, dosando precisamente a comédia e o drama. Zooey Deschanel, que é musa da galerinha indie e que normalmente deixa devendo quando o quesito é atuação, tem o papel de sua vida. No auge de sua beleza, é impossível não se apaixonar pela sua Summer.

Zooey, além de atuar, contribui cantando com a outra metade do She & Him uma versão de Please, Please, Please, Let Me Get What I Want, clássico do The Smiths. Aliás, a trilha sonora inteira é delicosa. Além dos já mencionados She & Him e da fofíssima Regina Spektor, temos Wolfmother, Carla Bruni, Feist, Black Lips e até Hall & Oates, com a ensolarada You Make My Dreams.

É, realmente falar sobre (500) Dias Com Ela parece bem simples. Mas quando a gente mergulha no universo projetado pela brilhante estréia de Marc Webb na direção, a gente nota que se trata de algo muito maior do que apenas mais um filminho de amor. (500) Dias Com Ela é um filme sobre a vida. Ou pelo menos, sobre a parte mais gostosa dela.

(500) Days Of Summer, Marc Webb, 2009.

(500) Dias Com Ela. Com Joseph Gordon-Levitt, Zooey Deschanel, Geoffrey Arend, Chloe Moretz e Matthew Gray Gubler.




(retirado de miolão.com)

Mundo Acumulado - Fábio Góes


É mundo é mundo acumulado
No seu comentário
É mundo é mundo acumulado
No seu jeito de falar
É mundo é mundo acumulado
Querendo brincar comigo
É mundo é mundo acumulado
Num dia depois de outro dia

Tendo tudo planejado
Dando tudo meio errado
Bebendo o que sobra de alegria
A noite, depois de outro dia
A fase ruim passa
A fase boa passa também
Só sobra quem é quem
Ninguém ninguém ninguém ninguém
Ninguém é de ninguém
E o mundo reza ser pro sol

Tiê - Assinado Eu

Passei horas escrevendo canções

Pra juntas os mil pedaços, corações

Espalhados pela sala, em meio a cartas

Espalhadas pela sala, dez mil caixas

Encontro retratos de uma velha paixão

Belos sorrisos em um quente verão

Inocentes e sinceros pedaços de papel

Eternizando lembranças do que hoje é fel


...


(C. Henrique de O. Nogueira)

Exogenesis: Symphony, Pt. 3: Redemption - Muse


Let's start over again,
Why can't we start it over again,
Just let us start it over again,
And we'll be good,
This time we'll get it right,
Last chance to forgive ourselves

Muros e Grades - Engenheiros do Hawaii


Nas grandes cidades, no pequeno dia-a-dia
O medo nos leva tudo, sobretudo a fantasia
Então erguemos muros que nos dão a garantia
De que morreremos cheios de uma vida tão vazia

Nas grandes cidades de um país tão violento
Os muros e as grades nos protegem de quase tudo
Mas o quase tudo quase sempre é quase nada
E nada nos protege de uma vida sem sentido

Um dia super, uma noite super, uma vida superficial Entre as sombras, entre as sobras da nossa escassez Um dia super, uma noite super, uma vida superficial Entre cobras, entre escombros da nossa solidez

Nas grandes cidades de um país tão irreal
Os muros e as grades nos protegem de nosso próprio mal
Levamos uma vida que não nos leva a nada
Levamos muito tempo pra descobrir
Que não é por aí... não é por nada não
Não, não pode ser... é claro que não é, será?

Meninos de rua, delírios de ruínas
Violência nua e crua, verdade clandestina
Delírios de ruína, delitos e delícias
A violência travestida faz seu 'trottoir'
Em armas de brinquedo, medo de brincar
Em anúncios luminosos, lâminas de barbear

(solidez)

Viver assim é um absurdo como outro qualquer
Como tentar o suicídio ou amar uma mulher
Viver assim é um absurdo como outro qualquer
Como lutar pelo poder
Lutar como puder

... é um absurdo

(In)Diferente


Sou o mesmo homem que sempre te segura na beira do abismo, aquele quieto e (in)diferente homem... O “velho” de barba e cabelo grande... Cansado das mesmas histórias, das mesmas futilidades do ser humano, um ser incapaz de enxergar diante dos próprios olhos, incapaz de sentir o que está a sua frente, a sua volta, ou embaixo dos seus próprios pés. Em compensação, reclamar e lamentar as perdas da vida é o que ele faz de melhor! Não quero que pensem que "sou a solução de todos os problemas", mas garanto que posso construir um caminho bem mais agradável...


Nota: Não confundir 'amizade' com 'indiferença'!


(C. Henrique de O. Nogueira)














Barba: Sim.
Cabelo grande: Sim.
Capacete: Não mais.
Capa: Não.
Super poderes: Não mais.


Durante a madrugada...

Os meus olhos acompanham os movimentos cautelosos do lagarto que anda pela parede, tão calmo, perspicaz, como se aquele feito fosse a coisa mais simples do mundo!
De repente ele para e me olha... Ficamos a nos encarar por um tempo, como se cada um procurasse saber o que se passa na mente do outro, e então, tão de repente como começou, ele desvia o olhar e volta a caminhar em busca de alguns insetos.
Fico me perguntando como será viver assim, totalmente a parte do que acontece ao seu redor, sem preocupações fúteis, sem grandes necessidades, sem grandes problemas...


(C. Henrique de O. Nogueira)

"Eu sei é um doce te amar
O amargo é querer-te pra mim
O que eu preciso é lembrar, me ver
Antes de te ter e de ser teu, muito bem..."

(Condicional - Los Hermanos)

(...)

Eu procuro por mim.
Eu procuro por tudo que é meu
e que em mim se esconde.
Eu procuro por um saber
que ainda não sei,
mas que de alguma forma já sabe em mim.
Eu sou assim...
processo constante de vir a ser.

(..)

Eu sou o que sou na medida em que me permito ser.
E quando não sou é porque o ser eu não soube escolher...

"Acabou-se o que era doce!"

O Herói tem o prazer de informar que estará encerrando a temporada de boas ações deste ano!

Agora eu quero é paz pra mim, elogios esporádicos não fazem mais valer a pena... E nem todos os sorrisos são sinceros! Acredite: muitos dos rostinhos simpáticos que te cercam não passam de fachada... A maioria desses só está à espera de um deslize, ou uma demonstração de fraqueza!

Quanto aos amigos: se apegue aos poucos, bons e velhos! Os novos são empolgantes, eu sei, mas é preciso de uma vida inteira pra se conhecer bem uma pessoa!

Eu sei que agora você deve estar pensando “mas fulaninho é tão legal, parece que nos conhecemos há séculos”... Não se engane, saiba que em lugares onde pouca gente te conhece, você pode ser quem você quiser e do jeito que você quiser.

Nota: na essência ninguém muda!

O mundo está cheio de ‘boas aparências’, mas nem por isso ele funciona direito!

Resumindo a história toda: até eu recuperar ‘meus poderes’, serei uma pessoa normal, sem escrúpulos e sem altruísmo... um mortal fazendo de tudo pra sobreviver.


Eu sou assim...

processo constante de vir a ser.